Pelo menos oito mortos em novos enfrentamentos no norte do Líbano

Pelo menos oito pessoas morreram em combates entre grupos rivais no norte do Líbano, segundo divulgou o governo nesta segunda-feira, aumentando o temor de uma nova onda de violência, enquanto a oposição e a maioria têm dificuldades para formar um governo de união nacional.

AFP |

Um porta-voz militar disse à AFP que o exército "vai começar a impedir, através da força, toda presença armadas nas zonas de combate, para onde foram enviados reforços, depois de um acordo por unanimidade das partes sobre o retorno da calma".

Contudo, os enfrentamentos, que começaram no domingo, se intensificaram às 16h00 desta segunda-feira (11h00 de Brasília), constatou um correspondente da AFP.

Os combates na cidade de Trípoli deixaram dois mortos na manhã de segunda, aumentar para oito o número de vítimas fatais dos choques, incluindo as duas fatalidades registradas no domingo, declarou um responsável dos serviços de segurança.

Quarenta e cinco pessoas, até o momento, se feriram, acrescentou a mesma fonte.

Os combates envolvem os sunitas - partidários da maioria apoiada pelos ocidentais - e alauitas, um ramo do xiismo, fiéis ao Hezbollah.

Após algumas horas de calma, graças a um acordo que incluía a retirada dos combatentes e a mobilização do exército, os combates foram retomados, continuando nesta segunda com a utilização de lança-foguetes e armas automáticas nos bairros populares de Bab al-Tebbaneh e Jabal Mohsen.

Recentemente se tem registrado inúmeros incidentes armados no Líbano entre membros da oposição e da maioria, enquanto os partidos não conseguem formar um governo de união nacional, devido às divisões sobre a atribuição das pastas ministeriais.

Esses combates aumentar o temor de que o país volte a enfrentar uma violência generalizada, após sair de uma prolongada crise política.

ob/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG