Pelo menos dez israelenses seguem reféns em Mumbai

Jerusalém, 27 nov (EFE).- Pelo menos dez israelenses permanecem como reféns dos terroristas que ontem cometerem uma serei de ataques na cidade indiana de Mumbai, matando 125 pessoas e ferindo 327 feridos - pela contagem atual -, informou hoje a imprensa de Israel, citando fontes do Ministério de Relações Exteriores.

EFE |

Quatro dos reféns se encontram na sede da organização de caridade ultra-ortodoxa judaica Chavad, um dos locais atacados pelos terroristas, e os outros seis no hotel Oberoi, que também foi alvo dos ataques.

O Ministério limitou-se a informar que ainda não se sabe exatamente o número de reféns israelenses, mas que os cálculos não são otimistas e que talvez tenham morrido alguns dos que estavam na sede da Chavad.

Informações, não confirmadas, divulgadas pelo "Canal 10" da televisão israelense dão conta de que alguns dos reféns israelenses poderiam ter sido libertados.

No início da tarde se temia também por mais 20 israelenses que se encontravam na região de Mumbai e que os diplomatas de Israel na Índia não conseguem localizar.

Nesta tarde, a ministra de Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, convocou uma reunião de emergência com seus assessores e o corpo diplomático para estudar a situação.

"Seguimos de perto a situação o tempo todo e falamos com nossos diplomatas e com o ministro de Relações Exteriores da Índia ", disse Livni antes de entrar na reunião.

A ministra classificou a situação de "muito complicada", em particular em torno ao edifício que abriga a sede da Chavad.

"Acordamos com a Índia que nos fornecerão informação o tempo todo e lhes oferecemos nossa ajuda no que necessitem", acrescentou Livni.

Israel mandou nas últimas horas a Mumbai uma parte de seus diplomatas na Ásia, e nesta manhã, o ministro da Defesa, Ehud Barak, ofereceu o envio de agentes, tanto militares como civis.

Israel e a Índia são aliados militares há anos, embora porta-vozes do Exército israelense tenham assegurado à Agência Efe que, por enquanto, não há decisãofirmada definitivamente para o envio de algum contingente.

Enquanto isso, uma equipe do Magen David Adom, equivalente à Cruz Vermelha em Israel, irá, nas próximas horas, a Mumbai para ajudar nos trabalhos de resgate e no tratamento de feridos pelos atentados nessa cidade indiana.

A delegação coordenou sua saída com a Cruz Vermelha Internacional e outras organizações, entre elas Zaka, formada por ultra-ortodoxos judeus e especialista no resgate de vítimas de ataques com explosivos, que também se vai à região nesta noite.

Além de ajudar os feridos, as diferentes equipes israelenses colaborarão na localização de estrangeiros desaparecidos e na mudança de feridos a hospitais neste país. EFE elb-amg/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG