Pelo menos cinco mortos em suposto ataque com mísseis dos EUA no Paquistão

Um suposto avião sem piloto americano bombardeou nesta quinta-feira as zonas tribais do noroeste do Paquistão e matou pelo menos cinco pessoas no Waziristão do Sul, reduto de Baitullah Mehsud, um dos comandantes talibãs mais procurados.

AFP |

O ataque aconteceu a 20 km da cidade de Wana, a principal cidade do Waziristão do Sul, uma região que segundo os Estados Unidos é utilizada como refúgio pelos insurgentes talibãs e da rede terrorista Al-Qaeda desde a queda do regime talibã no Afeganistão, no fim de 2001.

"Segundo nossas informações, cinco insurgentes morreram no ataque", declarou à AFP uma fonte local do serviço de inteligência que pediu anonimato. O balanço não foi confirmado por uma fonte independente.

"Segundo minhas informações, vários aviões não tripulados dispararam quatro mísseis contra o acampamento do comandante talibã Malang", completou a fonte.

Os militares americanos não confirmam ataques de aviões não tripulados, mas suas Forças Armadas e a CIA, que operam no Afeganistão, são as únicas que têm estas aeronaves na região.

O governo paquistanês já protestou publicamente em várias oportunidades contra os bombardeios. No entanto, a imprensa americana afirma que existem acordos secretos entre Estados Unidos e Paquistão autorizando os disparos.

Islamabad é um aliado de Washington na luta contra o terrorismo, dirigida fundamentalmente contra os talibãs.

mas-shk/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG