Pelo menos cinco mortos em novos ataques de rebeldes no sul da Tailândia

Bangcoc, 17 dez (EFE).- Pelo menos cinco pessoas, incluindo uma menina de dois anos, foram assassinadas em novos ataques realizados durante as últimas 24 horas por rebeldes separatistas na região muçulmana do sul da Tailândia, indicou hoje a Polícia.

EFE |

A criança e seu pai, chefe de um povo da província de Yala, foram mortos quando um grupo de insurgentes disparou em pleno dia contra os dois, que viajavam em uma motocicleta.

Na mesma província, membros das forças de proteção civil morreram ao receber disparos à queima-roupa, enquanto um rebelde foi mortalmente atingido em um tiroteio com soldados do Exército tailandês.

A violência na região persiste apesar da visita oficial o primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, e seu colega malaio, Najib Razak, fizeram na última semana, na tentativa de reduzir a tensão e a violência que a rebelião provoca.

Os ataques com armas leves, assassinatos e atentados com explosivos acontecem quase diariamente em Pattani, Narathiwat e Yala, apesar do efetivo de 31 mil agentes das forças de segurança.

Cerca de 4 mil pessoas morreram por causa da violência no sul da Tailândia desde que em 2004 o movimento separatista islâmico retomou a luta armada.

Os insurgentes denunciam a discriminação que sofrem por parte da maioria budista do país e exigem a criação de um Estado islâmico que integre estas três províncias, que configuraram o antigo sultanato de Pattani, anexado pela Tailândia há um século. EFE grc/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG