(atualiza com novos dados sobre vítimas e causas acidente) Moscou, 24 ago (EFE) - Pelo menos 70 pessoas morreram hoje na queda de um Boeing 737 perto do aeroporto internacional de Manas, nos arredores da capital do Quirguistão, Bishkek.

"Segundo dados preliminares, das 90 pessoas a bordo só 20 sobreviveram e foram hospitalizadas", disse à imprensa o primeiro-ministro do país, Igor Chudinov, segundo a agência russa "Interfax".

Mais cedo, o departamento da Aviação Civil tinha estimado em 25 o número de sobreviventes e informado que as outras 65 pessoas haviam morrido carbonizadas no acidente.

O chefe do Governo quirguiz informou que no avião havia sete tripulantes e 83 passageiros, entre eles 51 cidadãos de Irã, Turquia, Canadá e China, além de quirguizes.

Chudinov afirmou que entre os sobreviventes estão os sete tripulantes do avião e acrescentou que, segundo dados preliminares, a catástrofe ocorreu devido a uma despressurização no interior da aeronave.

O chefe do Governo quirguiz explicou que nada indica que tenha ocorrido uma explosão, e que o avião, fabricado em 1979, estava em boas condições técnicas, pois tinha prolongado o prazo de vida útil e passara por uma revisão completa há um mês.

O primeiro-ministro quirguiz se encontra no aeroporto de Manas, onde foi estabelecido um centro de crise integrado pelos dirigentes de diversos serviços de emergência.

A porta-voz do Ministério da Saúde, Elena Bayalinova, tinha dito à agência russa "Interfax" que, segundo os médicos, no lugar da tragédia há muitos feridos com queimaduras graves.

O ministério mobilizou as 14 ambulâncias que tinha disponíveis para levar os feridos do aeroporto para a capital quirguiz, que fica a 30 quilômetros de distância.

Fontes do Ministério de Situações de Emergência do país informaram que, durante a decolagem do Boeing 737, houve um problema técnico.

O piloto decidiu voltar ao aeroporto, mas, durante o retorno, o avião caiu sobre um campo próximo ao terminal aéreo.

Segundo fontes do aeroporto citadas pela "Interfax", o aparelho que caiu pertencia à companhia privada Itek-Air, havia sido fretado pela empresa iraniana Osman e fazia o trajeto de Bishkek à cidade de Mashhad, no Irã, apesar de outras pessoas dizerem que a aeronave tinha como destino Teerã.

Um porta-voz da Prefeitura de Bishkek afirmou, que a bordo do avião, viajava a seleção juvenil quirguiz de basquete e dois deputados da Assembléia Legislativa da capital.

O Ministério da Saúde anunciou que nesta segunda-feira divulgará a lista de mortos e de sobreviventes. EFE si/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.