Só na cidade de Chihuahua, no Norte do México, 19 pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas na noite de quinta-feira

Brasília - Pelo menos 39 pessoas morreram em ataques atribuídos a quadrilhas de traficantes de drogas em duas cidades mexicanas anteontem (10) e ontem (11), de acordo com autoridades policiais do país. Só na cidade de Chihuahua, no Norte do México, 19 pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas na noite de quinta-feira em um ataque a um centro de reabilitação para dependentes de drogas.

As informações são da BBC Brasil. Mais 20 pessoas foram mortas por homens armados em uma série de ataques em Ciudad Madero, no estado de Tamaulipas, no Norte do país. Chihuahua e Ciudad Madero têm sido palco de guerras territoriais entre quadrilhas que disputam o controle de lucrativas rotas de tráfico.

De acordo com porta-voz da polícia de Chihuahua, Fidel Banuelos, os responsáveis pelo ataque ao centro de reabilitação deixaram mensagens acusando as vítimas de serem criminosos. Os supostos autores do ataque – 30 homens armados – fizeram-se passar por agentes da Polícia Federal para entrar no local, a clínica Templo Cristão Fé e Vida.

Segundo informações da Procuradoria de Justiça, as vítimas foram levadas para fora do prédio. Depois, foram alinhadas a uma parede e, em seguida, fuziladas. Ataques a centros de tratamento para dependentes são frequentes no México, mas é a primeira vez em que um crime assim ocorre na capital de um estado.

Especialistas atribuem a autoria dos crimes a traficantes, que acusam os centros de recuperação de proteger integrantes de gangues rivais.

Em Ciudad Madero foram registrados tiroteios e assassinatos envolvendo várias pessoas, em uma série de episódios violentos que teve início na quinta-feira e só acabou ontem, de acordo com as autoridades. Depois dos confrontos, a polícia afirmou ter encontrado os corpos de 18 homens e de duas mulheres, todos mortos a tiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.