ALMATY (Reuters) - A contagem de mortos devido à destruição causada por enchentes em uma vila ao sul do Cazaquistão subiu para 35, afirmou o presidente do país neste sábado. Milhares de pessoas foram retiradas na véspera após fortes inundações, causadas por um aumento abrupto nas temperaturas da primavera, destruindo duas barragens e a vila de Kyzyl-Agash, ao norte da capital financeira de Almaty.

Discursando em encontro do governo, o presidente Nursultan Nazarbayev pediu a autoridades que investiguem o incidente e que supervisionem os esforços de resgate.

"Não alertar as pessoas antecipadamente sobre esses perigos e não tomar medidas para retirá-las da cidade é um crime", disse ele, segundo a agência de notícias estatal Kazinform.

No fim de sexta-feira, o primeiro-ministro Karim Masimov visitou o sul do Cazaquistão onde um reservatório ruiu e inundou Kyzyl-Agash, destruindo centenas de casas.

As inundações de primavera são frequentes no centro da Ásia, mas uma alta brusca nas temperaturas após semanas de nevascas pesadas exacerbaram os problemas este ano.

A rápida resposta do governo ao incidente contrasta com alguns casos passados, quando as autoridades demoraram a responder.

Nazarbayev, no poder há 20 anos, deve mostrar seu comprometimento numa época em que a população está mais frustrada por conta dos baixos salários, preços altos e maior diferença social na nação de 16 milhões de habitantes.

(Por Maria Golovnina)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.