Pelo menos 324 suspeitos detidos nas últimas três semanas em Basra

Bagdá, 28 abr (EFE).- Pelo menos 324 suspeitos foram detidos na província de Basra, no sul do Iraque, nas últimas três semanas durante a campanha do Exército iraquiano para restabelecer a segurança no local, informou hoje a agência Aswat al-Iraq.

EFE |

Em entrevista à agência, o diretor de operações militares do Exército iraquiano em Basra, Mohan al-Furayji, declarou que "as forças de segurança detiveram 324 homens procurados e suspeitos durante as operações realizadas em Basra nas últimas três semanas após o ultimato para que entregassem suas armas".

O responsável militar também explicou que nas operações foram apreendidos 320 artefatos explosivos, assim como 1.783 tipos diferentes de armas e uma enorme quantidade de munição.

Furayji afirmou que "a maioria das zonas da província se encontra estável, segura e sob controle". Mesmo assim, ele disse que as operações continuarão.

No final de março, o Executivo lançou uma campanha militar contra "criminosos e grupos fora da lei" em Basra, uma das fortificações da milícia Exército Mehdi, leal ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr.

A operação gerou violentos confrontos entre os soldados e os milicianos, que acabaram se estendendo às outras zonas do país.

Os combates ainda continuam no bairro de Cidade de Sadr, outro dos redutos da milícia, e em alguns pontos de Basra.

O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, deu um ultimato aos milicianos, que expirou no dia 8 de abril, para que depusessem as armas e ofereceu uma recompensa para aqueles que atendessem a seu pedido. EFE am/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG