Pelo menos 31 mortos em atentado suicida no Iraque

Pelo menos 31 pessoas morreram e várias dezenas ficaram feridas nesta sexta-feira na explosão de um caminhão-bomba perto de uma delegacia de Dujail, ao norte de Bagdá, no atentado mais sangrento dos três últimos meses no Iraque.

AFP |

Trinta e um iraquianos, em maioria civis, morreram neste atentado suicida cometido na província de Salaheddin, uma região onde a Al-Qaeda permanece muito ativa, informou à AFP o chefe do conselho municipal de Dujail, Haydar al-Dujaili.

O precedente balanço mencionava 25 mortos.

Cerca de 40 pessoas foram feridas na explosão, que aconteceu às 18H00 locais (12H00 de Brasília) pouco antes do 'Iftar', a interrupção do jejum do ramadã, destacaram um coronel de polícia de Tikrit e fontes dos ministérios da Defesa e do Interior em Bagdá.

Segundo as mesmas fontes, o caminhão-bomba explodiu diante da entrada de uma delegacia protegida por 'T-Walls', essas paredes de concreto construídas em todo o Iraque durante a guerra.

O veículo não passou dos 'T-Walls', mas a força da deflagração provocou danos na delegacia e em vários outros edifícios deste bairro de Dujail.

A cidade de Dujail, 40 km ao norte de Bagdá, é uma localidade de maioria xiita, apesar de estar na província sunita de Salaheddin.

Em 1982, Dujail foi palco de uma tentativa de assassinato contra o ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, executado em 30 de dezembro de 2006.

O atentado suicida desta sexta-feira é o mais sangrento cometido no Iraque desde o dia 17 de junho, quando 51 pessoas morreram em um ataque com carro-bomba em Bagdá.

As províncias de Salaheddin, Diyala e Ninive são as três últimas que o Exército iraquiano, apoiado pelos militares americanos, ainda não conseguiu pacificar completamente.

Partidários de Saddam Hussein e membros da rede Al-Qaeda continuam muito ativos nestas três regiões.

str/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG