Pelo menos 30 pessoas morrem no Iraque em atentado suicida

Bagdá, 2 jan (EFE).- Pelo menos 30 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas em um atentado suicida registrado hoje em um povoado situado ao sul de Bagdá, informaram fontes policiais.

EFE |

As fontes disseram à Agência Efe que o atentado foi registrado na cidade de Yusufiyah, 30 quilômetros ao sul de Bagdá. O saldo de feridos até agora é de 130, segundo as fontes.

O autor do atentado detonou uma bomba que levava junto a seu corpo em um local onde foi convocado um almoço entre dirigentes tribais, acrescentaram as fontes.

A maioria das vítimas era de líderes locais que tinham sido convidados pelo chefe tribal Mohammed Abdala Garaqul para um almoço de reconciliação entre diferentes clãs, em sua residência, como parte dos esforços para resolver disputas na região.

Entre as vítimas também havia representantes da milícia pró-governo Conselhos de Salvação.

O desconhecido que levava a bomba não era um dos convidados, mas ainda não se sabe como ele pôde ter acesso à reunião.

O fato é o mais grave que registrado no Iraque desde agosto quando foi realizado um atentado parecido de características similares.

Além disso, é a ação violenta mais grave que registrado desde que as forças iraquianas assumiram a segurança da chamada Zona Verde de Bagdá, onde o Governo, o Parlamento e muitas embaixadas têm sua sede.

Yusufiyah está dentro de uma região qualificada como o "triângulo da morte" pelos numerosos atentados e ações violentas que se registram nessa área, que chegou a ser controlada por grupos insurgentes sunitas. EFE sj-nq-ag/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG