Pelo menos 26 pessoas morreram na forte explosão que destruiu parcialmente um edifício de quatro andares na Criméia, sul da Ucrânia, anunciou nesta sexta-feira o ministério de Situações de Emergência.

O balanço anterior, divulgado na quinta-feira, registrava 22 mortos.

"Vinte e seis pessoas morreram e 21 foram resgatadas", afirmou à AFP uma fonte do ministério. Entre os resgatados, cinco estão hospitalizados e as autoridades prosseguem as buscas de possíveis sobreviventes.

O governo teme, no entanto, que o número de mortos aumente nas próximas horas, já que não foi possível descobrir a quantidade exata de pessoas que estavam dentro do edifício no momento da explosão.

O incidente aconteceu na quarta-feira à noite em um prédio residencial de Evpatoria, uma cidade turística às margens do mar Negro, no oeste da península de Criméia, a mais de 600 km de Kiev.

Duas alas do edifício, que tinha 35 apartamentos, ficaram completamente destruídas.

As autoridades investigam as causas da explosão e chegaram a afirmar em um primeiro momento que teria sido provocada por um vazamento de gás, mas a primeira-ministra ucraniana, Yulia Timochenko, não descartou a possibilidade de ter sido causa por botijões de oxigênio ou de acetileno armazenados no local.

bur-ant/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.