Pelo menos 17 estrangeiros estão entre os mortos nos atentados na Índia

Pelo menos 17 estrangeiros morreram nos ataques terroristas de Mumbai (oeste da Índia), que deixaram mais de 130 mortos e cerca de 300 feridos.

AFP |

Dois americanos estão entre os mortos, confirmou o departamento de Estado nesta sexta-feira.

Além disso, dois franceses faleceram, anunciou nesta sexta-feira o ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner.

Cinco reféns israelenses que estavam em poder de terroristas em um centro cultural judeu de Mumbai também foram mortos, destacou nesta sexta-feira um diplomata da embaixada de Israel na Índia.

O mesmo destino teve uma refém de Cingapura, Lo Hoei Yen, 28 anos, informaram fontes diplomáticas.

A morte de um cidadão britânico foi confirmada nesta quinta-feira pelo Foreign Office, mas a porta-voz da chancelaria do Reino Unido se recusou a informar o número de feridos.

Em Tóquio, a companhia Mitsui Marubeni Liquefied Gas anunciou que um de seus funcionários japoneses, Hisashi Tsuda, 38 anos, também está entre os mortos.

Por sua vez, uma porta-voz do ministério alemão das Relações Exteriores confirmou quinta-feira a morte de um de seus cidadãos, destacando que vários outros foram feridos.

Um italiano, Antonio de Lorenzo, também está entre os mortos, frisou a chancelaria.

Dois australianos também faleceram nos ataques. Um deles, Doug Markell, 71 anos, era um ex-parlamentar da região de Sydney, segundo Malcolm Turnbull, líder do partido liberal de oposição australiano. Mais cedo, as autoridades australianas anunciaram a morte de outro australiano, Brett Taylor, 49 anos.

Um canadense também morreu nos atentados, confirmou o chefe da diplomacia canadense, Lawrence Cannon.

bur/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG