Pelo menos 16 iraquianos e cinco militares americanos morrem no Iraque

Cinco militares americanos e pelo menos 16 iraquianos, 10 deles no feudo xiita de Sadr City, morreram em confrontos no Iraque, de acordo com informações de várias fontes nesta terça-feira.

AFP |

Segundo o ministério iraquiano do Interior, 10 pessoas morreram e 17 ficaram feridas na explosão por volta das 19H00, hora local (16H00 GMT) de vários obuses no bairro An Nasr, no distrito de Sadr City, nordeste de Bagdá, onde as milícias do clérigo radical xiita Moqtada al-Sadr enfrentam as tropas iraquianas e americanas.

Um funcionário do ministério da Defesa e testemunhas disseram tratar-se de um ataque aéreo americano. O comando do exército aliado desmentiu.

Pelo menos 345 pessoas morreram em Sadr City desde que começaram os confrontos, a 25 de março, segundo número estabelecido pela AFP a partir de fontes oficiais dos EUA e do Iraque.

Entre os cinco militares dos Estados Unidos vítimas de confrontos desde segunda-feira estão três marines em Ramadi (oeste) e em Basra (sul), anunciou hoje o exército em um comunicado.

Dois marines perderam a vida pela manhã perto de Ramadi na explosão de uma bomba num posto de controle. Em Basra, um marine morreu segunda-feira numa explosão e um segundo resultou ferido.

Na segunda-feira também vieram a falecer dois soldados americanos na explosão de um artefato na província de Salaheddin, norte de Bagdá.

Estas mortes elevam a 32 o número de soldados dos EUA falecidos desde o começo de abril; os militares americanos mortos no Iraque desde a invasão de março de 2003 já chegam a 4.044, segundo contagem da AFP com base nos dados fornecidos pelo site web www.icasualties.org.

Uma mulher camicaze detonou a carga explosiva que levava ao corpo nesta terça-feira num posto da polícia, no norte de Bagdá, e matou cinco policiais e um guarda de segurança, informaram fontes policiais e médicas.

O atentado aconteceu no final da tarde em Jalaula, situada a 100 km a leste de Baquba.

É o segundo ataque em dois dias realizado por uma mulher camicaze nesta região.

Doze pessoas, entre elas dois policiais, ficaram feridos na explosão.

"Recebemos 12 feridos, dois policiais e dez civis, e os corpos de cinco policiais e um guarda de segurança", indicou à AFP o médico Yussef Ata do hospital de Jalaula.

Baquba é a capital da província de Diyala, feudo da Al-Qaeda e uma das regiões mais perigosas do Iraque.

Na segunda-feira, uma mulher camicaze matou três pessoas.

jds/bpz/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG