Pelo menos 13 indiados morrem em rito religioso a deus-elefante

Nova Délhi, 4 set (EFE).- Pelo menos treze pessoas morreram afogadas nas celebrações religiosas em que uma estátua do deus-elefante Ganesh é mergulhada na água, informou hoje a Polícia.

EFE |

Milhões de devotos estiveram ontem em rios e praias de várias partes de Maharashtra (oeste) para o último dia do festival religioso dedicado à divindade.

Apesar das autoridades de Mumbai terem colocado mais de 500 salva-vidas em 88 pontos da cidade onde o rito é celebrado, cinco pessoas se afogaram na capital regional, a maioria delas com idades entre 19 e 25 anos.

Segundo fontes policiais citadas pela agência "Ians", outras oito pessoas morreram pelo mesmo motivo na cidade de Nashik e nos distritos de Dhule, Ahmedanagar, Gondia e Jalgaon.

Durante o festival Ganesh Chaturthi, que tem duração de dez dias, a figura do popular deus com cabeça de elefante marca presença em inúmeras cerimônias religiosas, a última das quais se caracteriza pela submersão de uma estátua do deus na água para que este retorne ao seu mundo.

Aa tradição, também praticada com outros deuses e chamada visarjan, causa várias mortes todos os anos. Ao mesmo tempo, preocupa os ambientalistas, já que as oferendas dos fiéis, que contêm chumbo e outras substâncias, poluem as águas. EFE ss/dm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG