Pelé volta pela 1ª vez ao palco da final da Copa de 58

Pela primeira vez desde a conquista da Copa do Mundo de 1958, Pelé voltou nesta segunda-feira ao gramado do estádio de Rasunda, em Estocolmo, na Suécia, para um reencontro histórico com integrantes da seleção sueca da época. O Brasil conquistou sua primeira Copa do Mundo em 29 de junho de 1958, no Rasunda, ao vencer os anfitriões por 5 a 2 - com dois gols de Vavá, dois de Pelé (então com 17 anos) e um gol de Zagallo.

BBC Brasil |

"É uma emoção grande. Faz 50 anos, mas parece que foi ontem", disse o brasileiro, que se encontrou com sete integrantes da seleção sueca de 1958.

"O Brasil foi descoberto aqui. Quando chegamos aqui na Suécia em 1958, ninguém conhecia o Brasil. Depois da Copa, o Brasil entrou no mapa", acrescentou. "O Pelé estava junto da Seleção Brasileira, e é claro que também se tornou um grande nome."
"Agradeço a Deus por ter me dado saúde para estar aqui hoje", completou.

Maradona
Em uma coletiva após o reencontro, Pelé desejou sorte a Maradona na nova função como técnico da seleção argentina, mas descartou qualquer possibilidade de vir um dia a comandar a Seleção Brasileira.

"Muitos bons jogadores tentam se tornar técnicos sem sucesso", afirmou.

"Maradona tem ao seu lado (Carlos) Billardo, que é bastante experiente. Se Maradona prestar atenção e quiser aprender, ele tem um excelente tutor a seu lado. E eu desejo a ele muito boa sorte."
Perguntado se o técnico Dunga estaria na lista dos jogadores que se tornaram técnicos de sucesso, Pelé foi enfático: "Eu estava me referindo aos grandes jogadores. Dunga foi um jogador normal".

Em seguida, Pelé defendeu Dunga das críticas sobre o desempenho da Seleção Brasileira.

"As pessoas culpam Dunga pelos problemas com a Seleção, mas a Seleção não tem tempo para treinar", opinou. "Dunga não tem culpa. Nós não temos tempo de preparar o time."
"Se o Brasil formar a Seleção apenas com os jogadores que atuam no Brasil, e se a equipe tiver um mês para treinar, nós poderemos ter uma Seleção igualmente boa."
Melhores do mundo
Entre os jogadores que considera como os melhores do mundo hoje, Pelé citou Kaká, o português Cristiano Ronaldo e o argentino Messi. Entre as mulheres, destacou Marta.

"Marta é minha amiga. Mas quando me perguntam se ela é o 'Pelé de saias', digo que não: as pernas dela são muito mais bonitas que as minhas", brincou. "Sem dúvida, ela é hoje a melhor jogadora do mundo."
Pelé chegou à capital sueca na noite do domingo e foi recebido pelo presidente de honra da Federação Sueca de Futebol, Lennart Johansson.

O ídolo do futebol brasileiro participa na noite de terça-feira da cerimônia de entrega de prêmios da Federação Sueca de Futebol aos melhores do ano.

Antes de embarcar de volta para o Brasil, na quarta-feira, Pelé terá um encontro com a rainha Sílvia da Suécia, que é filha de mãe brasileira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG