Pedófilo canadense é condenado a três anos de prisão na Tailândia

Bangcoc - O canadense Christopher Neil, pedófilo mais procurado pela Interpol (polícia internacional), foi condenado hoje a três anos e 13 meses de prisão por um tribunal da Tailândia.

EFE |

A corte penal de Bangcoc considerou Neil culpado de abusar sexualmente de uma criança de 13 anos, informaram fontes judiciais.

Neil ainda deve ser julgado na Tailândia por outro caso de abuso sexual, desta vez contra menor de nove anos.

As duas vítimas asseguraram que Neil tinha pago para que praticassem sexo oral nele em um apartamento de Bangcoc.

Um deles contou que o canadense tinha filmado os atos, e a Polícia suspeita que o vídeo passou a circular na internet.

O canadense, que trabalhava como professor no colégio internacional Kwangiu Foreign School, na cidade sul-coreana de Gwangju, viajou para a Tailândia em 11 de outubro de 2007 e foi detido oito dias depois na província de Nakorn Ratchasima.

A detenção só ocorreu graças a uma reconstrução de seu rosto feita por especialistas alemães.

O julgamento do pedófilo canadense começou em 10 de março último e foi adiado em várias ocasiões.

A Interpol investigava, já muito antes de sua detenção, cerca de 200 imagens de conteúdo sexual. As vítimas das imagens, distribuídas pela internet, eram pelo menos 12 menores do Vietnã e do Camboja.

Leia mais sobre: Pedofilia

    Leia tudo sobre: pedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG