Caracas, 1 mar (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, qualificou hoje de interessante as desculpas oferecidas pelo diretor da CIA, Leon Panetta, que declarou que alguns países da região podiam sofrer instabilidade por causa da crise.

O governante taxou de "um sinal interessante" o fato de Panetta se desculpar por dizer que a Argentina e outras nações latino-americanas sofreriam "instabilidade" como consequência da crise econômica global.

"O diretor da CIA pediu perdão ao Governo argentino; este é um sinal interessante, porque Panetta deve saber que não ficaremos calados diante de qualquer ofensa", acrescentou.

O chefe de Estado da Venezuela assegurou que, independentemente de quem seja o presidente dos Estados Unidos, Washington o ofendeu e ofendeu a Venezuela com base em "mentiras".

"Mentiram dizendo que nós apoiamos o terrorismo, a guerrilha colombiana, que apoiamos a morte e movimentos terroristas no Oriente Médio. Todas são mentiras ditas pelo Governo de Barack Obama", exclamou.

O governante voltou a comparar o Governo Obama com a Administração George W. Bush.

"O que é o que mudou com a saída de Bush e a chegada de Obama? Nada mudou!", declarou o chefe de Estado venezuelano.

Ontem, Chávez afirmou que Obama era seguidor do 'bushismo', por adotar as mesmas práticas do ex-presidente americano.

"Este é o 'bushismo'. Será que há um novo Governo nos EUA ou Bush é quem continua mandando? Obama parece querer dar continuidade ao 'bushismo', mas independentemente do império, suas mentiras e agressões, a revolução seguirá seu rumo e a Venezuela continuará sendo a cada dia mais independente e soberana", disse. EFE ar/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.