Pedido de Chávez às Farc para libertar reféns anima familiares e Bogotá

O pedido do presidente venezuelano Hugo Chávez às Farc para que libere sem condições os reféns, animou os familiares das pessoas em poder da guerrilha e o governo colombiano que, nesta segunda-feira, anunciou que suas tropas localizaram o acampamento onde os rebeldes mantiveram três americanos presos.

AFP |

Além disso, o ex-refém Luis Eladio Pérez, assegurou ter informações provenientes dessa guerrilha segundo as quais nos próximos dias serão retomadas as libertações unilaterais, interrompidas após o ataque, em março, que matou o número dois da guerrilha das Farc, Raúl Reyes, no norte do Equador.

No fim de semana, o jornalista comunista Carlos Lozano e o ex-candidato à presidência Alvaro Leyva, autorizados por Bogotá a coordenar a libertação de reféns, informaram que os contatos foram reativados com o novo líder dos rebeldes, Alfonso Cano.

Chávez pediu no domingo que Cano libere, sem condições, os reféns e assinalou às Farc que não há mais sentido na luta armada colombiana.

O ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, um habitual crítico de Chávez, demonstrou, nesta segunda, dúvidas sobre o mandatário venezuelano.

"Espero que isso (a declaração de Chávez) se traduza em fatos. Nosso objetivo é que nossos vizinhos colaborem na luta contra o terrorismo", assinalou Santos.

Ao mesmo tempo, assegurou que o Exército localizou nas selvas do sudoeste colombiano o acampamento onde se encontravam os três americanos seqüestrados pela guerrilha desde 2003, mas disse que eles foram retirados antes que uma operação de resgate fosse realizada.

A lista de cativos inclui ainda a política franco-colombiana Ingrid Betancourt, outros três políticos e dezenas de militares e policiais, que os rebeldes propõem trocar por 500 guerrilheiros presos na Colômbia e três nos Estados Unidos.

A Federação Internacional de comitês pela liberação de Ingrid Betancourt disse que "o pedido do presidente Chávez traz novas esperanças a todos os familiares dos seqüestrados".

bur-sab/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG