Pediatra é acusado de abusar de 103 pacientes nos EUA

FILADÉLFIA (Reuters) - Um pediatra de Delaware enfrenta 471 acusações de abuso e exploração sexual de seus pacientes por mais de uma década, de acordo com o indiciamento de um tribunal. O médico Earl Bradley, da cidade litorânea de Lewes, em Delaware, é acusado de abusar de 103 crianças entre 1998 e 2009, em alguns casos por várias vezes, e gravar os atos em vídeo, informou um documento judicial divulgado na segunda-feira.

Reuters |

As vítimas, todas meninas com a exceção de um caso, foram obrigadas a realizar vários atos sexuais incluindo relações, disse o documento de 106 páginas.

Todas as vítimas eram pacientes do pediatra e menores de 16 anos.

Bradley foi detido em 16 de dezembro de 2009, depois de um ano de investigação que levou à apreensão de 13 horas de provas em vídeo, computadores, discos rígidos e mais de 7.000 históricos de pacientes, em sua casa e em seu consultório.

O médico pode ser condenado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

"Estou decidido a encarregar-me de que este acusado nunca, jamais esteja na posição de causar danos a outra criança", afirmou em comunicado o procurador-geral Beau Biden, filho do vice-presidente norte-americano, Joe Biden.

Biden sinalizou que foi formada uma equipe de especialistas em abusos sexuais para ajudar as vítimas, os pais e os membros da comunidade.

(Reportagem de Jon Hurdle)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG