Peça de perfuradora cai no interior da mina no norte do Chile

Segundo autoridades, incidente com máquina T-130, que trabalha no Plano B, não deixou mineiros feridos

iG São Paulo |

Uma peça de uma das perfuradoras utilizada no resgate dos 33 mineradores presos no norte do Chile se soltou e caiu no interior da mina, mas nenhum dos trabalhadores ficou ferido.

De acordo com o engenheiro André Sougarret, chefe dos trabalhos de resgate, o incidente aconteceu na madrugada de quarta-feira na máquina T-130, que trabalha no plano B.

"Uma das peças se soltou da base e felizmente caiu no buraco inicial. Os mineradores a receberam lá em baixo, mas ninguém se feriu. São fatos imponderáveis que podem acontecer", explicou.

O incidente obrigou a equipe de resgate a interromper as atividades no momento em que foi alcançado 85 metros da segunda etapa, para ampliar o conduto. A previsão é de que a  perfuração seja retomada em breve.

A máquina Strata 950, correspondente ao plano A, está a 361 metros de profundidade no diâmetro original, enquanto a RIG-421, do Plano C, foi novamente iniciada nesta quarta-feira após ter sido paralisada momentaneamente.

Otimismo

Apesar de autoridades terem dito ao jornal El Mercurio que há grandes possibilidades de que o resgate dos mineiros seja realizado em meados de outubro,  Sougarret garantiu que o resgate dos trabalhadores será em novembro.

"Sempre falamos dos primeiros dias de novembro. É preciso lembrar que ainda resta uma série de operações adicionais à perfuração, como o entubamento e o processo de içamento das pessoas; portanto (o resgate será) nos primeiros dias de novembro, manteremos esta data", lembrou Sougarret.

Bens

Depois do acidente, a Justiça chilena ordenou a retenção de bens no valor de US$ 1,8 milhão da mineradora San Esteban, proprietária da jazida San José, onde estão presos os 33 mineiros. Segundo fontes judiciais, os donos deveriam receber essa quantia do Estado pela venda de cobre.

A decisão foi tomada pelo Juzgado de Letras de Copiapó, tribunal da cidade localizada a 800 km ao norte de Santiago. O dinheiro, 900 milhões de pesos (US$ 1,8 milhão), deveria ser transferido pela Empresa Nacional de Mineração (Enami) à proprietária, San Esteban.

O tribunal acolheu a petição do advogado Edgardo Reinoso, que representa 26 das 33 famílias, como parte de uma demanda indenizatória contra os donos da mina.

*Com Reuters, EFE e AFP

    Leia tudo sobre: chilemineirosresgateminaacidentepeçamáquina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG