PD confirma que Prodi anunciou intenção de deixar presidência da legenda

Roma, 16 abr (EFE).- O Partido Democrata (PD) confirmou hoje que o primeiro-ministro interino italiano, Romano Prodi, escreveu durante a última Semana Santa uma carta ao secretário-geral da legenda, Walter Veltroni, na qual comunicava seu desejo de abandonar a presidência do partido.

EFE |

Prodi disse hoje em Nova York que enviou uma carta a Veltroni - derrotado nas recentes eleições para primeiro-ministro da Itália - na qual dizia que seu mandato terminaria no dia do pleito e que assim o fez "para que ficasse claro que não dependia do resultado eleitoral".

As declarações de Prodi foram rapidamente divulgadas na Itália, o que levou o PD a confirmar a carta e explicar que Veltroni e o ainda primeiro-ministro interino falarão sobre esse assunto em breve com um "espírito de coesão e de grande unidade, como se viu nos últimos meses".

Ainda não se sabe a data desse encontro, no qual, segundo fontes do partido, Veltroni pedirá a Prodi para que "pense de novo" sobre sua decisão.

No dia 9 de março deste ano, Prodi, de 69 anos, anunciou em entrevista à televisão italiana que havia "acabado" para a política do país.

"O futuro é sereno, tranqüilo, porque há coisas a construir. O mundo está cheio de oportunidades e deveres e há muita gente que espera uma palavra de paz e de ajuda", disse o chefe de Governo interino.

Romano Prodi foi eleito presidente do PD em outubro do ano passado durante a Assembléia Constituinte do partido, surgido da fusão entre os Democratas de Esquerda (DS) - herdeiro do Partido Comunista Italiano (PCI) - e do Margarida, de centro. EFE jl/bba/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG