Paul McCartney defende dieta vegetariana para combater mudança climática

Londres, 15 jun (EFE).- O ex-Beatle Paul McCartney aderiu a uma campanha para que as pessoas não consumam carne pelo menos um dia da semana, em prol do combate à mudança climática.

EFE |

O músico e suas filhas, Stella e Mary, apoiam a campanha "Meat Free Monday" ("Segunda-feira sem Carne", em tradução livre), cujo objetivo é reduzir as emissões de gás que causam o efeito estufa, que contribuem de modo significativo ao perigoso aquecimento do planeta.

A família McCartney conseguiu apoio de diversas personalidades, entre elas os atores Kevin Spacey e Woody Harrelson; Chris Martin, vocalista da banda Coldplay; e o empresário Richard Branson, fundador da linha aérea Easyjet.

"Deveríamos nos preocupar com a mudança climática porque, se não fizermos isso, deixaremos um problema gravíssimo como herança para nossos filhos e netos", advertiu McCartney, que é vegetariano há muitos anos, em declarações ao jornal "The Independent".

O presidente do Painel Intergovernamental da ONU sobre a Mudança Climática (IPCC, em inglês), Rajendra Pachauri, recomenda um dia de dieta vegetariana por semana.

Alguns conhecidos chefs britânicos se somaram à campanha e oferecerão menus vegetarianos especiais às segundas-feiras.

Paul McCartney, que conseguiu o apoio da viúva do também ex-Beatle George Harrison, Olivia, negou ao "Independent" que esteja aproveitando a campanha da ONU para impulsionar suas próprias ideias vegetarianas. EFE jr/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG