Kiev, 25 jul (EFE).- O Patriarca Ortodoxo de Constantinopla, Bartolomeu I, chegou hoje à Ucrânia para assistir este fim de semana às celebrações oficiais por ocasião do 1.

020º aniversário da cristianização deste país eslavo.

Bartolomeu I se reuniu com o presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, e oficiou missas nas Grutas de Kiev e na Catedral de Santa Sofia, pela evangelização da antiga Rus de Kiev, precursora da atual região da Ucrânia.

"Sua visita honra a todos os cristãos ortodoxos da Ucrânia e dá um forte impulso para a unidade e a conciliação das igrejas ortodoxas do país", declarou Yushchenko, ao receber o Patriarca de Constantinopla.

Bartolomeu I respondeu que o Patriarcado de Constantinopla, "berço da ortodoxia e centro de união entre todos os cristãos ortodoxos do mundo", deseja "ajudar às igrejas irmãs da Ucrânia e conduzi-las à paz e à unidade".

Na Ucrânia, país com 47 milhões de habitantes, funcionam três igrejas ortodoxas, a principal delas subordinada à Rússia, cujas relações canônicas nem sempre são boas.

Yushchenko, que pretende se livrar de toda influência da Rússia, planeja unificar as três em uma igreja independente de Moscou e conta com o respaldo do Patriarca de Constantinopla, embora se choque com a rejeição do patriarca ortodoxo russo, Alexei II.

O Patriarca russo viajará no sábado à Ucrânia para assistir aos festejos, mas hoje Moscou já acusou Kiev de "falta de respeito ao líder da Igreja Russa e a milhões de crentes russos", por receber em grande estilo Bartolomeu I e "silenciar" a visita de Alexei II. EFE bk-se/bm/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.