Pastor vai "reconsiderar" o cancelamento da queima do Alcorão

Segundo Terry Jones, é preciso "refletir" sobre a suspensão do evento

EFE |

Washington - O pastor radical Terry Jones que havia desistido de queimar exemplares do Alcorão no sábado, disse que esta reconsiderando sua decisão de cancelar o evento, que segue suspenso. O pastor tinha desistido do ato diante do compromisso do centro islâmico de mudar o local de construção da Mesquita, que deve ser erguida no Marco Zero, em Nova York, acordo que foi desmentido imediatamente por Feisal Abdul Rauf, responsável pelo projeto.

Em razão disso, Jones compareceu pela segunda vez perante a imprensa para afirmar que agora, "definitivamente", é preciso "refletir e reconsiderar" o cancelamento, segundo declarações recolhidas pela rede "CBS".

O pastor se viu submetido nas últimas 48 horas a uma grande pressão internacional, e também do Governo americano, para cancelar o ato polêmico que realizaria no nono aniversario do 11 de setembro. O pastor recebeu nesta quinta-feira a visita de uma equipe do FBI (Polícia federal dos EUA) e do secretário de Defesa, Robert Gates, que disseram que a atitude colocaria as tropas americanas em risco.

    Leia tudo sobre: iGeuapastoralcorão11/9

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG