Passeata em Tegucigalpa exige regresso de Zelaya

Centenas de hondurenhos protestaram, nesta terça-feira, em Tegucigalpa, para exigir o retorno do presidente deposto, Manuel Zelaya, e a renúncia do governo interino, liderado por Roberto Micheletti, de acordo com a AFP.

Redação com AFP |


Reuters
Chapéus com nome de Zelaya são 
deixados no chão durante manifestação
Os manifestantes caminharam pacificamente pelas ruas de Colônia Kennedy, um bairro operário do leste de Tegucigalpa, vigiados a distância por alguns policiais.

A passeata foi convocada por sindicalistas e pessoal do ensino, que planejam deflagrar uma greve nacional, nesta quinta-feira, para exigir a volta de Zelaya.

O protesto, que reuniu menos de mil pessoas, teve a participação do deputado de esquerda César Ham, um dos poucos legisladores hondurenhos opostos ao golpe de Estado que derrubou Zelaya, em 28 de junho passado.

A TV estatal convocou os partidários de Micheletti para uma contra-manifestação, nesta quarta-feira, no Bulevar de Suyapa.

Retorno

Manuel Zelaya anunciou, nesta terça, que regressará a Honduras com uma caravana de seguidores que pretende reunir em El Salvador, Guatemala e Nicarágua.

"Tenho fronteiras com El Salvador, Guatemala e Nicarágua. Posso voltar a Honduras por via aérea, terrestre ou marítima a qualquer momento a partir de quinta-feira, quando expira o prazo de 72 horas pedido pelo mediador", o presidente da Costa Rica, Oscar Arias.

"Estamos neste momento reunindo pessoas em San Miguel de El Salvador, pessoas hondurenhas, de todos os partidos políticos. Também estamos reunindo gente em Esquipulas, na Guatemala, e também na Nicarágua", revelou o presidente deposto.


Leia também:


Leia mais sobre Honduras

    Leia tudo sobre: golpehondurasprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG