Passeata critica o desinteresse dos EUA quanto à Aids

Dezenas de americanos realizaram uma passeata na Cidade do México para exigir que os candidatos à Casa Branca realizem ações de prevenção do vírus HIV ante a crescente indiferença em relação à Aids nos Estados Unidos, conforme advertiram os especialistas presentes na conferência internacional sobre a doença realizada na capital mexicana.

AFP |

"Essas complacência é demonstrada por todos os setores da socieade e será umdos principais desafios que devemos enfrentar", assegurou Kevin Fenton, diretor do CDC, o centro americano de controle e prevenção de enfermidades.

Depois de anunciar na semana passada um aumento estmado para 2008 nos Estados Unidos de 40% (56.300 novos casos) de infecções pelo vírus HIV, o CDC pediu que se atue ante estas novas cifras.

Na véspera, a conferência afirmou que cerca de 12 milhões de infecções pelo HIV poderiam ser evitadas até 2015 com uma verdadeira política de prevenção que combine vários métodos, segundo um 'apelo à ação' lançado pela ONUAIDS, a agência da ONU para o combate a essa doença.

Neste apelo, publicado na revista britânica Lancet, o diretor da ONUAIDS, Peter Piot, e seus colegas enfatizam que a quantidade de novas infecções anuais registraria assim uma redução de 75%.

A prevenção combinada - preservativo, circuncisão, troca de seringas e mudaná no comportamento sexual - está no centro da conferência que se estende até sexta-feira.

Eles também pedem que o trabalho sobre a criação de uma vacina, que recentemente registrou fracassos, continue e que se desenvolva o investimento na investigação de outras tecnologias preventivas.

chc/BR/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG