Passagem de tocha olímpica por Seul volta a ser marcada por protestos

Seul, 27 abr (EFE).- A tocha olímpica encerrou hoje seu percurso por Seul, onde foram registrados vários incidentes, como a tentativa de dois ativistas norte-coreanos de atearem fogo no próprio corpo, segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

EFE |

Logo após o início do percurso ocorreram os primeiros choques entre uma multidão formada principalmente por estudantes chineses com bandeiras de seu país e vários manifestantes pró-Coréia do Norte e pró-Tibete.

Muitos chineses atiraram garrafas de plástico e pedras nos defensores dos direitos humanos. Ainda de acordo com a "Yonhap", um fotógrafo de um jornal sul-coreano ficou ferido.

Além disso, um homem que tentou cruzar o caminho da chama olímpica pelas ruas da capital sul-coreana foi rapidamente contido pela Polícia, que também conseguiu impedir que dois ativistas norte-coreanos tentassem atear fogo no próprio corpo.

A tocha, que chegou na madrugada de hoje ao aeroporto sul-coreano de Incheon vinda do Japão, passou pelas mãos de 80 personalidades em 24 quilômetros de percurso do parque olímpico, construído para os Jogos de Seul em 1988, até a Prefeitura da capital sul-coreana.

As autoridades locais mobilizaram mais de oito mil policiais para proteger o revezamento na 17ª parada da tocha.

De Seul, a tocha viaja ainda hoje para a capital norte-coreana de Pyongyang, onde, devido às fortes restrições do regime deste país, não há expectativa de novos protestos como os organizados em outras cidades. EFE ce/ev/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG