Roma, 29 mai (EFE).- Os 526 passageiros de um ferry que faz a rota entre Nápoles e Palermo tiveram que ser resgatados hoje depois que foi declarado um incêndio na embarcação, quando esta navegava a 25 milhas da capital siciliana.

O incêndio foi declarado na garagem do "Vincenzo Florio", o que provocou a evacuação dos passageiros em pequenas barcas, enquanto a maior parte da tripulação permaneceu a bordo para tentar apagar o incêndio.

A bordo, estava um grupo estudantil de 60 pessoas entre estudantes e professores, que viajavam à Sicília em uma viagem de estudos.

Vários navios rebocadores arrastaram o navio até uma área do Golfo de Palermo, a quatro milhas do litoral.

A maior parte dos passageiros do ferry, 490 pessoas, foi transferida para uma embarcação que navegava nos arredores.

As 36 pessoas restantes, entre elas uma criança e uma mulher grávida, foram resgatadas por uma patrulha da Guarda Litorânea.

Após chegar em terra, 19 pessoas tiveram que ser transferidas para hospitais com sintomas de sufocamento por causa da fumaça e com ataques de pânico.

As autoridades italianas afirmaram que não está claro se o fogo começou em um dos automóveis que o ferry transportava ou em alguma outra área da embarcação.

A companhia responsável do ferry destacou, em comunicado, que a operação de evacuação aconteceu com regularidade e que os passageiros saíram ilesos. EFE fab/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.