Passageiro relata turbulência no horário e na região de desaparecimento

Passageiros de um voo da TAM que saiu no domingo de Paris com destino a São Paulo e escala em Recife relataram ter passado por uma zona de forte turbulência por volta das 23h, mesmo horário em que foi registrado o último contato com o voo AF 447 da Air France. Por volta das 23h, no horário do Brasil, todos os monitores de TV se apagaram, disse à BBC Brasil o advogado Fábio Bittencourt da Rosa, de 62 anos, que estava a bordo do vôo 8089 da TAM.

BBC Brasil |

Rosa assistia ao filme Valente (The Brave One), com Jodie Foster, quando seu monitor ficou escuro. "Apareceram na tela várias letras, e o aparelho foi reiniciado. Cerca de cinco minutos depois, tudo voltou ao normal", disse.

Segundo o advogado, logo após a pane, e cerca de duas horas e meia antes de a aeronave descer em Recife, os comissários de bordo começaram a servir o café da manhã.

"Eles nos serviram o sanduíche. O carrinho com as bebidas vinha logo atrás", disse Rosa, que viajava na classe econômica ao lado da mulher, Iolanda Regina Monteiro, depois de passar uma semana na capital francesa.

"Serviram umas três fileiras a nossa frente, e então o aviso de apertar cintos foi aceso. O pessoal da tripulação sentou", disse Rosa.

De acordo com o advogado, a turbulência durou aproximadamente 30 minutos. Lembro bem porque me serviram o lanche, mas não a bebida, e deixaram o carrinho do meu lado", disse. "Fiquei esperando, mas não passava nunca, então comi o sanduíche sem o café mesmo."

Escala

De acordo com Rosa, passada a turbulência, o serviço de bordo foi retomado e o voo seguiu normalmente, fazendo escala em Recife por volta de 1h de segunda-feira e chegando ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em torno das 5h.

"Foi um voo normal, com exceção desse período de turbulência. Quando chegamos aqui e soubemos do acidente, percebemos que ocorreu no mesmo horário em que o avião da Air France fez o último contato", disse Rosa.

O Airbus A330-200 da Air France desapareceu na noite de domingo, no trajeto entre o Rio de Janeiro e Paris, levando a bordo 228 pessoas de 32 nacionalidades.

A última mensagem de rádio foi recebida por volta das 23h de domingo, quando o avião sobrevoava o Oceano Atlântico e atravessava uma área de turbulência.

Pouco depois, sinais de problemas elétricos foram enviados automaticamente do avião.

Nesta terça-feira, o Comando da Aeronáutica informou ter encontrado destroços em alto mar, a cerca de 650 quilômetros de Fernando de Noronha, que poderiam ser do Airbus desaparecido. A identificação dos destroços, porém, ainda não foi confirmada.


Leia mais sobre queda de avião

    Leia tudo sobre: queda de avião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG