Passageiro diz que mel provocou susto em aeroporto da Califórnia

LOS ANGELES (Reuters) - Um passageiro cuja bagagem inspecionada deu positivo para explosivos em um aeroporto da Califórnia nesta terça-feira, levando autoridades a fechar o terminal e desviar voos, disse que estava carregando apenas mel engarrafado, informou a polícia. Mas horas depois do incidente, Francisco Ramírez, de 31 anos, que disse ser um jardineiro de Milwaukee, ainda estava sendo interrogado, e os investigadores continuavam examinando sua bagagem.

Reuters |

A preocupação com a segurança foi reforçada nos Estados Unidos desde a tentativa frustrada de um nigeriano explodir um voo entre Amsterdã e Detroit no dia de Natal atribuída à rede Al Qaeda. Por causa disso, as autoridades determinaram novas medidas de segurança, o que inclui revistas adicionais em passageiros.

O aeroporto de Meadows Field, em Bakersfield, na Califórnia, a 160 quilômetros ao norte de Los Angeles, foi esvaziado e fechado ao tráfego aéreo por horas, e dois agentes federais de segurança foram levados ao hospital após terem encontrado a bagagem suspeita.

O porta-voz do condado de Kern, Michael Whorf, disse que os agentes foram primeiramente alertados para um problema potencial identificado por uma máquina de inspeção de bagagens.

As inspeções iniciais do conteúdo da bagagem e da superfície de uma das cinco garrafas contendo um "líquido suspeito" testaram positivo para explosivos.

Quando a garrafa foi aberta, os dois funcionários sentiram um forte odor químico, se queixaram de náusea e foram levados a um hospital local, onde foram atendidos e liberados, disse Whorf.

"Continuamos investigando para tentar descobrir o que causou esse resultado e determinar exatamente o que tem nas garrafas, e investigar sua história também", disse Whorf à Reuters.

Mais cedo, uma porta-voz da Administração de Segurança dos Transportes (TSA) disse que a bagagem continha uma "substância perigosa".

Whorf disse que nada parecido a um detonador foi encontrado, mas "não estamos descartando nada. Não estamos especulando neste momento."

Ramírez, quem Whorf descreveu como "muito cooperativo", tinha reserva para um voo de Bakersfield a Milwaukee, com conexão em San Francisco.

Mas os investigadores ainda estavam tentando confirmar sua história. Segundo Ramírez, ele estava na Califórnia para visitar familiares durante as festas de fim de ano.

(Reportagem de Dan Whitcomb e Steve Gorman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG