ditadura de Berlusconi - Mundo - iG" /

Partidos e grupos sociais protestarão contra ditadura de Berlusconi

Roma, 7 jul (EFE) - Vários partidos políticos da oposição e grupos sociais protestarão, amanhã, no centro de Roma, contra o que consideram a ditadura imposta pelo primeiro-ministro, Silvio Berlusconi, devido às leis aprovadas para evitar processos contra si perante a Justiça.

EFE |

O ato de protesto foi convocado para chamar a atenção para as leis que Berlusconi aprovou ou pretende aprovar para garantir que não será julgado.

Na manifestação não estará presente a principal legenda da oposição, o Partido Democrata (PD) de Walter Veltroni, mas sim seu principal aliado, Itália dos Valores (IDV), do magistrado Antonio Di Pietro.

Junto a este partido se manifestarão vários grupos que têm raízes no movimento dos Girotondi (correntes humanas ou círculos de protesto), que nasceram em 2002, quando convocaram outros atos com o mesmo objetivo que agora, pois Berlusconi também era acusado de legislar conforme desejava.

A manifestação é promovida pela revista "Micromega", de Paolo Flores D'Arcais, um dos fundadores dos Girotondi, e conta com o apoio de intelectuais, como o escritor Umberto Eco.

Nos dois meses que está no poder, o líder conservador promoveu três medidas que garantem que não será levado perante os tribunais, entre elas uma que suspende os julgamentos por crimes anteriores a 2002, o que, segundo cálculos dos magistrados, paralisará cem mil processos, entre eles um contra Berlusconi.

Os manifestantes também protestarão contra a lei que concede imunidade às principais autoridades do Estado, inclusive ao primeiro-ministro.

"As leis propostas continuamente pelo Governo são um atentado à democracia", afirmou Di Pietro na semana passada.

O líder do IDV explicou hoje que a "manifestação de amanhã não é só um ato de protesto, mas um ato de informação para enviar uma mensagem: atenção à utilização das instituições para fins próprios".

A ausência do PD na manifestação, por decisão de Veltroni, é alvo de debate e polêmica dentro do partido, onde alguns dos membros decidiram que participarão de forma individual.

Veltroni se recusou a participar da manifestação porque teme que o ato possa se transformar em um protesto contra o partido e convocou para outubro outro ato contra Berlusconi. EFE alg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG