Partidos do Zimbábue anunciam coalizão

Por Cris Chinaka e MacDonald Dzirutwe HARARE (Reuters) - Os dois principais partidos do Zimbábue anunciaram na quinta-feira um acordo para dividir o governo nesse país do sul da África, o que deve encerrar a prolongada crise política envolvendo o Zanu-PF, do presidente Robert Mugabe, e o DNC, do líder oposicionista Morgan Tsvangirai.

Reuters |

O presidente sul-africano, Thabo Mbeki, que mediou as negociações, disse que o novo governo de unidade nacional será apresentado na segunda-feira.

'Estou absolutamente certo de que a liderança do Zimbábue está comprometida a implementar esses acordos', disse Mbeki.

Tsvangirai venceu o primeiro turno da eleição presidencial de março, mas desistiu do segundo turno, em junho, por causa de ataques a seus seguidores. Mugabe, no poder desde 1980, concorreu sozinho e declarou-se vencedor, provocando ampla condenação internacional.

Além da crise política, o Zimbábue enfrenta uma inflação de 11 milhões por cento e uma grave escassez de alimentos e combustível, o que impele milhões a emigrarem.

Mbeki disse que o acordo 'foi feito no Zimbábue, foi feito por zimbabuanos, e o resto do mundo precisa respeitar que o povo do Zimbábue tomou uma decisão sobre seu país'.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG