Partidos de esquerda deixam governo indiano devido a acordo nuclear com EUA

Vários partidos de esquerda, entre eles os comunistas, anunciaram nesta terça-feira que deixarão o governo indiano de coalizão em protesto contra um acordo nuclear civil entre Índia e Estados Unidos.

AFP |

Esta decisão não deverá provocar a queda do governo do primeiro-ministro Manmohan Singh, liderado pelo Partido do Congresso, que obteve um acordo na semana passada com um partido regional.

O líder dos marxistas, Prakash Karat, afirmou que "chegou o tempo" de a esquerda abandonar a coalizão após a decisão do primeiro-ministro de aplicar o acordo nuclear.

"Pedimos para ser recebidos pelo presidente para retirar (do primeiro-ministro) formalmente nosso apoio amanhã (quarta-feira)", disse Karat.

A vida política na Índia é dominada há um ano devido a esse acordo nuclear negociado de 2005 a 2007 entre Índia e Estados Unidos, peça-chave de sua aproximação diplomática.

O primeiro-ministro Singh e Sonia Gandhi, líder do Partido do Congresso, querem que o texto entre em vigor com a conclusão de negociações com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e com os 45 países do Grupo de Fornecedores de Energia Nuclear (NSG).

Apenas essas autorizações permitirão que a Índia -com necessidades energéticas colossais, mas que rejeita assinar o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP)-- comprar reatores e combustíveis.

er-sas/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG