Partidos da Mauritânia criam órgão em defesa do golpe de Estado

Nuakchott, 18 ago (EFE) - Um total de 41 dos 59 partidos mauritanos anunciou hoje a criação de uma coordenadoria de apoio ao golpe de Estado que, em 6 de agosto, depôs Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi e levou à constituição do Alto Conselho de Estado liderado por Mohammed Ould Abdelaziz.

EFE |

"O apoio sem reservas que apresentamos ao movimento de mudança de 6 de agosto está ditado pela necessidade de preservar a identidade do país e de suas instituições democráticas", declarou na reunião constitutiva o secretário-geral do Partido Republicano para a Democracia e a Renovação (PRDR), Sidi Mohammed Ould Mohammed Vall.

Ele acrescentou que o objetivo do novo órgão é "conjugar os esforços e explicar à opinião pública nacional e internacional os motivos da mudança, que era vital para a Mauritânia e para a manutenção da democracia e do pluralismo" do país.

A coordenadoria reúne os principais partidos representados no Parlamento, entre eles o PRDR, o Reagrupamento das Forças Democráticas (RFD) e a União pela Democracia e o Progresso (UDP), que dispõem da maioria na Assembléia Nacional e do Senado.

Já na semana passada, 66 deputados do total de 95 que compõem a Assembléia Nacional e 39 senadores sobre um total de 57 tinham emitido uma declaração de apoio ao golpe militar liderada por Abdelaziz, que também foi respaldado por 191 dos 216 prefeitos no país. EFE mo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG