Partidos argentinos de oposição anunciam fiscalização eleitoral conjunta

Buenos Aires, 15 abr (EFE).- Partidos de oposição ao Governo argentino anunciaram hoje que fiscalizarão conjuntamente as eleições nacionais legislativas de junho, para garantir a transparência e evitar uma fraude.

EFE |

Desta forma, a centenária União Cívica Radical (UCR), a Coalizão Cívica, a Frente Justicialista União e Liberdade (Frejuli), o Recriar, setores do socialismo e do justicialismo (peronismo) opositores ao Governo de Cristina Fernández de Kirchner controlarão de maneira coordenada o processo eleitoral.

"Nas seções eleitorais, onde não houver fiscais de um partido, a fiscalização será feita por qualquer outro fiscal dos demais, para evitar o desaparecimento de cédulas ou outras irregularidades", explicaram à Agência Efe porta-vozes das legendas.

A deputada Patricia Bullrich, da Coalizão Cívica, justificou a união afirmando que, nas eleições presidenciais de dezembro de 2007, vencidas por Cristina, "cédulas desapareceram em diversas seções".

O anúncio da oposição acontece quando os partidos definem sua estratégia eleitoral e definem seus candidatos.

O Governo provavelmente lançará como candidato o ex-presidente da Néstor Kirchner (2003-2007), titular do governante Partido Justicialista (PJ).

"Estão criando situações que mostram o desespero do Governo e, assim, nos alertam a nos fazem trabalhar em conjunto", sustentou o senador Gerardo Morales, da UCR, segunda força parlamentar do país, questionando a antecipação das eleições promovida pela Casa Rosada.

EFE ms/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG