Partido ultra-ortodoxo de Israel usa lema de Obama em eleições gerais

Jerusalém, 16 dez (EFE) - O partido ultra-ortodoxo sefardita Shas copiou o lema de campanha do presidente eleito americano, Barack Obama, para participar das eleições gerais que foram antecipadas em Israel para 10 de fevereiro.

EFE |

O Shas acredita que a frase "Yes, we can" ("Sim, nós podemos") mobilizará o eleitorado israelense, como fez com o americano, embora o objetivo do uso não seja o mesmo.

O lema impulsionou Obama nas eleições presidenciais americanas de novembro, enquanto com sua versão hebraica -"Ken Anachnu Yecholim"- o partido ultra-ortodoxo sefardita pretende alcançar em fevereiro metas mais modestas, embora não menos decisivas.

"Nós podemos", afirmou o líder do Shas, Eli Yishai, ao anunciar que, com a nova exigência, seu partido espera ganhar 18 dos 120 assentos do Parlamento israelense, onde agora ocupa 12.

Conquistar este objetivo não permitiria ao Shas se transformar em uma legenda majoritária, mas o tornaria mais determinante para a integração de uma próxima maioria legislativa.

O Shas foi o estopim que precipitou as eleições, ao se recusar a permanecer na coalizão de Governo que a ministra de Exteriores Tzipi Livni tentou renovar após o chefe do Executivo israelense, Ehud Olmert, precisar renunciar ao ser envolvido em escândalos de corrupção.

O argumento usado pelo Shas foi sua rejeição a que a divisão de Jerusalém fosse objeto de negociação com os palestinos.

E a recusa de Livni em atender à reivindicação do Shas de conceder ajudas econômicas exageradas às muitas famílias, que formam a maioria do eleitorado ultra-ortodoxo, uma exigência que setores laicos mais moderados qualificaram de "chantagem". EFE amg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG