Partido Trabalhista israelense suspende primárias por erros de informática

Jerusalém, 2 dez (EFE).- O Partido Trabalhista israelense teve hoje que adiar suas eleições primárias após terem sido detectados vários erros no sistema informatizado de voto.

EFE |

O Comitê Eleitoral do Partido Trabalhista decidiu hoje suspender o pleito e convocá-los para dentro de oito dias, informou o jornal "Yedioth Ahronoth" em sua versão on-line.

O anúncio gerou protestos entre os membros do partido, porque a nova data das primárias, na próxima quarta-feira, coincide com o período festivo muçulmano do Eid al-Adha (Festa do Sacrifício), na qual os muçulmanos lembram a oferenda bíblica de Abraão.

O ex-presidente do partido Amir Peretz admitiu que o ocorrido foi "uma vergonha que exige ser investigada" e afirmou que realizar as primárias na festividade islâmica seria uma decisão "insensível", que poderia ferir os sentimentos da comunidade muçulmana.

Liderado pelo atual ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, o Partido Trabalhista é atualmente a terceira força política do país.

No entanto, segundo as pesquisas, poderia ter reduzida sua presença no Parlamento pela metade nas próximas eleições gerais, que acontecerão em 10 de fevereiro de 2009. EFE aca/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG