Partido Trabalhista israelense decide apoiar moção para dissolver Parlamento

Jerusalém, 23 jun (EFE).- O Partido Trabalhista, que faz parte da atual coalizão de Governo israelense, decidiu hoje apoiar uma medida promovida por seu líder e ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, destinada a dissolver o Parlamento (Knesset) na próxima quarta-feira.

EFE |

A decisão aumenta as pressões sobre o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, para que renuncie, após o último caso de corrupção envolvendo seu nome, e pelo qual está sendo investigado.

O chefe do Executivo ameaçou recentemente demitir os ministros trabalhistas, caso pedissem sua renúncia.

Os partidos da oposição parlamentar devem apresentar uma moção de censura contra Olmert no próximo domingo, que precisará ser aprovada em três leituras para que o primeiro-ministro se veja obrigado a renunciar.

O Partido Trabalhista afirmava até agora que seguiria sendo membro do atual Executivo com a condição de que o partido de Olmert, o Kadima, nomeasse um novo dirigente para sucedê-lo.

O primeiro-ministro foi investigado em pelo menos cinco casos de corrupção, embora nunca tenha sido levado perante a Justiça. EFE db/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG