Nuakchott, 10 ago (EFE).- O partido político mauritano Sawab rejeitou hoje toda ingerência estrangeira no retorno à legalidade constitucional no país e solicitou aos líderes nacionais que não se deixem levar pela opinião da comunidade internacional.

"Fazemos uma chamada aos líderes de opinião e aos dos partidos nacionais para que atuem movidos por um espírito de líderes sociais e rejeitem as tomadas de posição emocionais consecutivas aos eventos", acrescentou em comunicado.

Apesar de rejeitar "a tomada do poder pela força", o partido considerou "irresponsável não reconhecer o fato consumado", que, segundo ele, "não pode ser mudado mais que pelo uso de uma força superior, interna ou externa".

"A situação ultrapassa na atualidade a dimensão constitucional e jurídica para alcançar a da preservação da entidade do país e de seus habitantes", indica a carta.

Por isso, solicitou também ao Conselho de Estado que acelere as combinações e os intercâmbios de opinião com todos os partidos e forças influentes, com o objetivo de "voltar à vida democrática" e conseguir de novo a legalidade constitucional preservando ao mesmo tempo a paz no país. EFE mo/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.