Roma, 30 jul (EFE).- O líder do partido Itália dos Valores, o juiz Antonio Di Pietro, apresentou hoje o pedido para convocar um plebiscito sobre a lei que dá imunidade aos quatro altos cargos estatais, entre eles ao primeiro-ministro, o conservador Silvio Berlusconi.

"Começa hoje a contagem regressiva para que os cidadãos expressem o que pensam de uma lei apresentada só para que o chefe do Governo não possa ser processado", disse hoje Di Pietro, ao apresentar seu pedido à Corte Suprema.

O político, que ganhou fama internacional como procurador do processo anticorrupção conhecido como Mãos Limpas, disse que começará em breve a coleta de assinaturas. São necessárias 500 mil para convocar um plebiscito.

A lei aprovada em 22 de julho prevê a imunidade para o chefe do Estado, o chefe do Governo e os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, o que representa a suspensão dos processos penais, incluindo aqueles anteriores a chegar ao cargo.

Estão excluídos os possíveis delitos cometidos durante o exercício de sua função, assim como alta traição e atentado à Carta Magna.

Após a aprovação da lei, ficam adiados os julgamentos contra Berlusconi em Milão por acusação de corrupção e irregularidades na gestão da Mediaset, uma das empresas de sua propriedade. EFE ccg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.