Partido paraguaio é advertido por suposto uso indevido da imagem do Chapolin

Assunção, 8 set (EFE).- A fundação que representa os direitos autorais do popular personagem mexicano Chapolin Colorado advertiu hoje ao Partido Colorado do Paraguai pelo suposto uso indevido de sua imagem em uma promocional institucional.

EFE |

O representante da Fundação Roberto Gómez Bolaños (Chespirito), Jorge Luis Arnau, explicou a meios de comunicação paraguaios que seus advogados "estão avaliando as considerações legais" ao assegurar que não se pode empregar a imagem do "Chapolin Colorado" para uma "conotação política".

O Partido Colorado, que em 2008 perdeu uma hegemonia de 61 anos no Governo, adotou a imagem do popular personagem mexicano na convocação realizada a seus seguidores para comemorar nesta quinta-feira o 122º aniversário de fundação.

A caricatura do "Chapolin" aparece levando uma bandeira vermelha com uma estrela branca em grandes outdoors nas principais avenidas de Assunção.

O anúncio contém a frase "Sempre poderá nos defender", em alusão à pergunta "Quem poderá nos defender?" que fazem os personagens da série antes de recorrer ao auxílio do peculiar super-herói.

"O que pedimos é que se retire a imagem, o aspecto legal, se é que o há, o determinará nosso departamento legal", asseverou Arnau desde México, em declarações telefônicas à emissora de rádio "Ñandutí".

Os "colorados" deixaram o poder depois que o ex-bispo católico Fernando Lugo venceu, com a Aliança Patriótica para a Mudança (APC), as eleições gerais de 20 de abril de 2008.

A maior parte do tempo que o Partido Colorado se manteve no poder nas últimas seis décadas corresponde à ditadura do general Alfredo Stroessner, que governou o país de 1954 até sua derrocada, em 1989.

EFE lb/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG