Partido governista ganha primeira eleição indiana após atentados

Nova Déli, 8 dez (EFE).- O Partido do Congresso, que governa a Índia, venceu sua primeira prova eleitoral após os ataques terroristas de Mumbai ao ganhar de seu principal rival, o hinduísta Bharatiya Janata Party (BJP), em três dos cinco pleitos regionais, cujos resultados se conheceram hoje.

EFE |

A poucos meses da realização de eleições gerais na Índia e entre especulações sobre o desgaste que podia sofrer a força governante após os atentados, o Partido do Congresso alcançou uma importante vitória em Déli, região onde se encontra a capital.

Segundo os resultados divulgados pela Comissão Eleitoral, ainda não oficializados, o Partido do Congresso ganhou 42 das 70 cadeiras da Assembléia de Délhi, contra 23 do BJP embora, na última hora da noite, ainda faltasse uma vaga a definir.

A chefe do Governo de Déli, Sheila Diskhit, conseguiu assim renovar seu mandato, apesar de que o BJP tinha apostado forte em tirá-la do poder.

No estado de Rajastão, até agora governado pelo BJP, o Partido do Congresso ficou perto da maioria absoluta (96 cadeiras das 200 em jogo), contra os 78 dos hinduístas.

O BJP foi melhor na região central de Madhya Pradesh, onde retomou o poder com 142 vagas das 230 da Assembléia regional. O Partido do Congresso apenas conseguiu 70.

O BJP também colheu bons resultados no pequeno estado de Chhattisgarh, com 50 das 90 cadeiras do Parlamento, contra 38 do partido do Governo.

Na região nordeste de Mizoram, porém, o Partido do Congresso ganhou 32 das 40 cadeiras da câmara regional - 80% do total -, seguida de formações minoritárias.

Os resultados representaram um alívio ao partido governante, embora cheguem precedidos de diversas derrotas em outras regiões indianas nos últimos dois anos.

"Para o Partido do Congresso foi muito melhor do que o esperado, mas não tanto como para ganhar as eleições nacionais", disse à agência "Ians" o analista político Narasimha Rao.

"Ao BJP lhe foi pior que o esperado e não parece que esteja em posição de chegar ao poder" na Índia, opinou.

Os olhares também estavam postas sobre o partido do líder "intocável" Mayawati, que governa na região mais povoada da Índia , Uttar Pradesh, e que não conseguiu estender sua presença de forma significativa a outros estados (sete cadeiras em Madhya Pradesh, seis em Rajastão e duas em Déli).

Tanto o BJP como o Partido do Congresso tiveram que se apoiar durante suas últimas épocas no poder em outras forças políticas para formar coalizões governamentais.

Tanto o partido de Mayawati como a longa lista de forças regionais e o agrupamento de partidos comunistas esperam obter bons resultados no pleito geral, previsto para a primavera de 2009, e condicionar assim a formação de um novo Governo. EFE amp/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG