Partido fascista dá 1,5 mil euros a quem batizar filho de Benito

Roma, 27 nov (EFE).- O comitê do partido neofascista Movimento Social-Chama Tricolor em Basilicata, no sul da Itália, dará 1,5 mil euros às famílias de cinco povoados da região de muito poucos habitantes que tenham filhos em 2009 e os batizem de Benito ou Rachele, nomes do ditador Benito Mussolini e de sua mulher.

EFE |

Assim explicou hoje à Agência Efe o coordenador regional do partido, Vincenzo Mancusi, que se limitou a assinalar, sobre a escolha dos nomes, que "são tão lindos como qualquer outro".

Outra condição para receber a ajuda do partido, da qual poderão se beneficiar também os cidadãos que não sejam nascidos na União Européia, é de que o dinheiro se empregue em despesas para o recém-nascido, como "roupa, berços ou alimentos".

O objetivo desta iniciativa, segundo Mancusi, é dar "um pequeno sinal" sobre o problema da baixa natalidade e do abandono ao qual estão expostos alguns pequenos povoados em zonas rurais de Basilicata.

O responsável regional do Movimento Social, no entanto, disse que é consciente de que esta medida é insuficiente para "enfrentar o problema do despovoamento" nesta área do sul da Itália e pediu às autoridades regionais que façam "muito mais" para resolvê-lo.

O Movimento Social obteve nas eleições gerais de abril pouco mais de um 1% dos votos, não obtendo representação parlamentar. EFE ddt/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG