Partido do Congresso começa a formular estratégia para eleições na Índia

Nova Délhi, 28 jun (EFE) - O governista Partido do Congresso, presidido por Sonia Gandhi, começou hoje a desenhar sua estratégia para as eleições gerais indianas, previstas para o primeiro semestre de 2009, embora possam ser antecipada. Segundo a agência PTI, Gandhi pediu que os membros do partido se organizassem em todas as regiões para já irem entrando em clima de eleições. Discutimos sobre as eleições à Lok Sabha (equivalente à Câmara dos deputados), pois o partido precisa estar preparado, disse Janardan Dwivedim um dos membros da direção. Não se falou na reunião sobre o acordo de cooperação nuclear civil entre a Índia e os Estados Unidos, o que poderia desencadear eleições antecipadas no país asiático. O Governo mostrou, semana passada, determinação em levar em frente o assunto, para o qual precisa chegar a um acordo de salvaguardas com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Após este passo, o Congresso americano precisaria ratificar o acordo, mas a Índia deve tomar uma decisão rapidamente, devido à proximidade das eleições presidenciais nos EUA. Os partidos comunistas que apoiam o Governo se negam a respaldar o acordo e ameaçam retirar o apoio ao Executivo. Por isso, se o Governo for em frente, perderá seus parceiros no Parlamento e a possibilidade de eleições antecipadas será levantada. De fato, a principal legenda da oposição, o conservador BJP, já nomeou cinco de seus membros como figuras principais. Dentre eles es...

EFE |

A incógnita no Partido do Congresso é se o atual chefe de Governo, Manmohan Singh, tentará a reeleição ou se a legenda apresentará como candidato o secretário-geral do partido e filho de Sonia Ghandi, o jovem Rahul Gandhi. EFE amp/fh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG