Partido de Tsvangirai quer investigação independente sobre acidente

O partido do primeiro-ministro do Zimbábue, Morgan Tsvangirai, anunciou, neste sábado, que abrirá uma investigação independente para descobrir as causas do acidente automobilístico que matou a esposa do premiê e deixou Tsvangirai ferido.

BBC Brasil |

Durante uma coletiva de imprensa na capital, Harare, o secretário-geral do partido Movimento para Mudança Democrática (MDC) e atual ministro das Finanças, Tendai Biti, disse que o acidente poderia ter sido evitado se uma escolta policial estivesse acompanhando o veículo do premiê.

Segundo informações da polícia, um caminhão de carga se chocou com o veículo 4x4 do premiê, fazendo-o capotar três vezes. Há relatos de que o motorista do caminhão teria dormido ao volante.

O acidente ocorreu ao sul da capital Harare, quando Tsvangirai se dirigia para realizar um comício no interior.

Biti afirmou que uma investigação policial já foi aberta, mas que o partido quer um inquérito independente sobre as causas do acidente.

Biti disse ainda que Tsvangirai estava em condição estável no hospital. Segundo ele, a esposa do primeiro-ministro era uma "heroína do povo" e um pilar de apoio ao seu marido.

Susan e Morgan Tsvangirai se casaram em 1978 e tinham seis filhos. Ela costumava apoiar o marido durante os anos em que o MDC era oposição ao governo Mugabe, frequentemente visitando correligionários presos.

O acidente ocorre apenas dois dias depois do discurso inaugural de Tsvangirai como primeiro-ministro no Parlamento e em um momento crítico na política interna do país.

Ele e o presidente, Robert Mugabe, concordaram em trabalhar juntos em um governo de unidade nacional, após meses de acusações mútuas, mas as diferenças não foram totalmente superadas
Roy Bennett, um dos ministros nomeados por Tsvangirai, se encontra preso, acusado de conspirar para assassinar Mugabe. O juiz que havia ordenado a soltura dele foi detido nesta sexta-feira.

O partido de Tsvangirai, o MDC, havia classificado a prisão de Bennett como politicamente motivada.

Correspondentes dizem que uma indicação de como Tsvangirai não confia na segurança fornecida pelo governo é que ele costuma viajar escoltado por seus seguranças pessoais.

Leia mais sobre Tsvangirai

    Leia tudo sobre: tsvangirai

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG