Harare, 14 jan (EFE).- O partido de oposição Movimento para a Mudança Democrática (MDC) deixou de ser majoritário no Parlamento do Zimbábue, ao perder uma deputada, acusada de falsificar assinaturas em um documento de credenciamento, publica hoje o jornal The Herald, ligado ao Governo de Robert Mugabe.

A deputada Lynette Karenyi foi cassada e multada na segunda-feira, sob a acusação de falsificar assinaturas em um documento para sua apresentação como candidata às eleições de março do ano passado.

Apesar disto, a governamental União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), de Mugabe, ainda não tem maioria na Assembléia Nacional, com 99 deputados, mesmo número do MDC, de Morgan Tsvangirai, que perdeu sua 100ª cadeira, com a cassação de Lynette.

Além deles, um partido minoritário tem outros 10 legisladores no Parlamento zimbabuano.

O jornal não explica como será preenchida a vaga de Lynette. EFE rt/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.