Harare, 14 set (EFE).- O partido do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, acusou hoje a União Europeia (UE) de tentar enfraquecer o Governo de união nacional formado no país em fevereiro deste ano, informa hoje a imprensa oficial.

O ministro da Justiça zimbabuano, Patrick Chinamasa, membro da governista União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), acusou a missão da UE que visitou o país nos últimos dias de tentar "solapar" o Executivo, também formado pelo Movimento pela Mudança Democrática (MDC), do agora primeiro-ministro Morgan Tsvangirai.

Segundo o jornal "The Herald", controlado pela Zanu-PF, depois de se reunir ontem com representantes da UE, Chinamasa disse que, "aparentemente, eles querem enfraquecer o Governo de unidade". "Eles dizem as mesmas coisas que o MDC e se acredita em tudo o que eles dizem".

Uma delegação da UE, liderada pelo comissário europeu de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária, o belga Karel de Gucht, visitou o Zimbábue durante o fim de semana, quando teve a oportunidade de se reunir com Mugabe e Tsvangirai.

A visita, a primeira de alto nível feita pela UE ao Zimbábue desde 2002, aconteceu sete meses depois de Mugabe aceitar formar um Governo de unidade Tsvangirai, até então líder da oposição. EFE rt/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.