Partido de Evo vence em 4 de 9 departamentos, dizem pesquisas

LA PAZ - O partido Movimento ao Socialismo (MAS), do presidente boliviano, Evo Morales, venceu as eleições para governadores em quatro dos nove Departamentos (Estados) do país, segundo três pesquisas de boca de urna divulgadas neste domingo após o término da votação.

EFE |

As eleições departamentais e municipais foram marcadas por uma votação pacífica e pela participação em massa dos eleitores.

As zonas eleitorais instalados na Bolívia começaram a fechar às 16 horas locais (17 horas em Brasília) após oito horas de votação em uma eleição em que 5.059.453 eleitores estavam habilitados a votar.

Salvo incidentes menores, a principal característica da jornada eleitoral foi a tranquilidade e o comparecimento dos bolivianos às mesas de votação, segundo a Corte Nacional Eleitoral (CNE) e a Organização dos Estados Americanos (OEA).

AP
Evo acena para partidários ao chegar em seção eleitoral para votar

Evo acena para partidários ao chegar em seção eleitoral para votar

O ex-presidente do Panamá e chefe da missão de Observadores do organismo multilateral, Arístides Royo, disse que a votação se "desenvolveu de forma pacífica e com altos níveis de participação".

Mesmo diagnóstico do presidente da CNE, Antonio Costas, que considerou a votação "bem-sucedida" e o dia dedicado ao "complexo evento eleitoral".

Costas se referia à passagem decisiva que a Bolívia dará neste domingo em seu propósito de construir um Estado autônomo, porque, além de escolher os nove governadores do país, os eleitores designarão os 267 membros das novas assembleias departamentais, que pela primeira vez terão capacidade legislativa em seus territórios.

Os bolivianos também escolhem 337 prefeitos, 1.851 vereadores, oito subgovernadores, 11 executivos setoriais de desenvolvimento e 19 corregedores de setor, ou, no total, 2.502 novas autoridades.

Analistas críticos à administração Evo advertiram sobre o problema que supõe para o Estado esse elevado número de autoridades territoriais sem que tenha sido aprovada ainda a Lei de Autonomias, cuja apresentação perante a Assembleia Legislativa por parte do governo está prevista para os próximos dias.

Leia mais sobre Bolívia

    Leia tudo sobre: bolívia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG