Partido de esquerda aceita que direção negocie coalizão com Livni

Jerusalém, 25 set (EFE) - O partido israelense de esquerda pacifista Meretz aprovou hoje que sua direção negocie a participação na coalizão governamental com a ministra de Exteriores do país, Tzipi Livni, encarregada de formar um novo Executivo.

EFE |

Atualmente, o Meretz se encontra na oposição, com só cinco dos 120 deputados do Parlamento israelense.

Por causa da renúncia de Ehud Olmert como primeiro-ministro, Livni foi nomeada pelo presidente do país, Shimon Peres, para tentar formar um novo Governo em seis semanas.

O Meretz condicionará sua entrada na coalizão de Governo a que sigam as conversas de paz com a Autoridade Nacional Palestina (ANP) e se detenha a construção nos assentamentos judaicos na Cisjordânia, informa a edição digital do jornal "Yedioth Ahronoth".

Também pedirá que seja implementado um plano de compensação econômica e realojamento em Israel aos colonos em troca de que abandonem esse território palestino.

Por último, no quesito econômico e social, solicitará um aumento de 3% no orçamento geral para 2009, que só refletem uma alta de 1,7%.

Já Livni se reuniu hoje com representantes da legenda ultra-ortodoxa sefardita Shas para analisar sua permanência na coalizão de Governo.

O Shas, o Kadima - liderado por Livni-, o Trabalhismo e o Partido dos Aposentados formam o atual Executivo, com Olmert como primeiro-ministro interino. EFE ap/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG