Partido de Chávez responde acusações e opositor pede calma

Caracas, 23 nov (EFE).- O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), do presidente Hugo Chávez, respondeu às denúncias de fraude de parte da oposição, ao alegar que só os derrotados gritam fraude, enquanto o líder opositor e candidato à Prefeitura de Maracaibo, Manuel Rosales, pediu que a população aguarde com tranqüilidade os resultados.

EFE |

Rosales, atual governador reeleito do estado de Zulia, e que não participou dos protestos da oposição, afirmou que nenhum "escarcéu" de última hora poderá mudar os "resultados" das eleições estaduais e municipais, que transcorreram "bem".

Em declarações à imprensa, o líder opositor felicitou o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) por cumprir a lei e ordenar que só permaneçam abertas as mesas de votação nas quais haja eleitores esperando, apesar do prazo para votar ter se encerrado oficialmente às 16h locais (18h30 de Brasília).

Já Alberto Müller, vice-presidente do PSUV, disse, entrevista coletiva, o CNE não declarou "prorrogação" e se limitou a lembrar que, de acordo à lei eleitoral, deviam permanecer abertas apenas as seções centros de votação nos quais houvesse eleitores esperando para votar. EFE rr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG